Home»Sem categoria»Bom Dia/ Cabalá é uma religião? / Fernando Martins no Blog do Gilson Filho /

Bom Dia/ Cabalá é uma religião? / Fernando Martins no Blog do Gilson Filho /

3
Ações
Pinterest Google+

 

Se você ouviu dizer que Cabalá é uma religião, por favor, corrija esse mal-entendido agora mesmo.

Cabalá é a sabedoria espiritual que revela as verdades ocultas do nosso Universo.

É o entendimento do que acontece verdadeiramente além da percepção de nossos sentidos além da lógica e das  estatísticas.

É uma revolução, um sistema milenar que nos foi revelado para a transformação de nossa consciência.

É um fluxo de energia.

Um estudo de uma prática que desenvolvem o indivíduo de dentro para fora.

Sim, existe um sentido para vida.

Afinal de contas o que é Cabalá? Simples: Cabalá é um sistema orientado por resultados, que explica as leis do Universo e ensina como podemos trabalhar da melhor forma com esse sistema.”

“A Cabalá não intelectualiza, nem racionaliza.”

“Cabalá é infinitamente prática! Uma tecnologia baseada em experiências milenares para nos fornecer as ferramentas necessárias e acionar a energia que queremos e precisamos, diretamente da fonte. De certa forma, é como ir a um site e fazer o download de uma música. A Cabalá nos mostra como fazer esse download do Mundo dos 99%, a sede de todas a felicidade, onde existe amizade e amor verdadeiros, onde está todo o sustento, prosperidade e satisfação.”
(Rav Yehudá Berg)

 

Segundo a Tradição, a sabedoria da Cabalá foi transmitida a Adão pelo arcanjo Raziel. E preservada através de tradição oral até ser escrito o primeiro livro considerado cabalista (Sêfer Ietsirá, o Livro da Formação), no qual se apoiam todos os outros, atribuído a Abraão, o patriarca, numa época em que não havia ainda nenhuma das três grandes religiões monoteístas.

Outro mal-entendido é de que a Cabalá seja uma sabedoria que pertence apenas a um povo, ou cultura. Ela se aplica a todos os seres humanos, independente de crença, cultura ou religião, pois é uma espécie de “tecnologia da alma”, que aborda as leis espirituais segundo todos nós fomos criados, e oferece as ferramentas adequadas para que possamos acessar o que nossa alma precisa.

O terceiro mal-entendido é considerar as letras hebraicas como um alfabeto usado pelo povo judeu para construir palavras de uso comum. Elas são símbolos, que derivam de uma linguagem universal, e as letras representam, cada uma delas, uma Inteligência Cósmica; são os próprios “tijolos da Criação” com as quais foi criado nosso Universo. À maneira de um arco-íris, que refrata a luz solar branca em 7 cores diferentes, poderíamos dizer que as letras hebraicas são as “cores” pelas quais o divino é percebido no mundo físico, por toda a humanidade.

 

Não Acredite, Experimente

Por último, o ideal é que não acreditemos em nada disso, mas que experimentemos aplicar em nossas vidas, e só então teremos um conhecimento do que a Cabalá pode fazer por nós.

 

Dez mitos sobre a Cabalá

 

Mito nº 1: A Cabalá é uma religião.

Fato: Cabalá é uma ciência – a física de toda a realidade. É uma ciência que revela a realidade abrangente que está normalmente oculta aos nossos 5 sentidos.

Mito nº 2: A Cabalá está relacionada a pulseirinhas vermelhas e água santa.

Fato: Não existe conexão. Pulseirinhas vermelhas, água santa e outros produtos são invenções comerciais lucrativas criadas nas ultimas duas décadas.

Mito nº 3: A Cabalá está reservada para uma minoria de pessoas e apenas os homens com mais de 40 anos podem estudá-la.

Fato: Durante o exílio, a Cabalá era estudada apenas por alguns indivíduos. No entanto, desde os tempos do Ari (século XVI), a Cabalá está disponível para todos.

Mito nº 4: A Cabalá lida com magia.

Fato: A Cabalá não lida com magia, nem com qualquer tipo de poderes sobrenaturais. Ela é, na verdade, uma investigação pragmática da realidade.

Mito nº 5: A Cabalá é uma seita.

Fato: A Cabalá é uma sabedoria e uma ciência aberta para qualquer pessoa, sem restrições.

Mito nº 6: A Cabalá está relacionada a uma tendência “New Age” e é uma tendência – algo que passará.

Fato: A Cabalá é a sabedoria mais antiga da humanidade. Suas origens datam de aproximadamente 5000 anos atrás.

Mito nº 7: A Cabalá está relacionada a cartas de tarô, astrologia e numerologia.

Fato: Cartas de tarô, astrologia e numerologia foram erroneamente associadas à Cabalá.

Mito nº 8: Existem amuletos na Cabalá.

Fato: No nosso mundo, não existem objetos físicos que possuam conteúdo espiritual. Os amuletos apenas ajudam as pessoas como um apoio psicológico.

Mito nº 9: A Cabalá envolve meditação.

Fato: A Cabalá não envolve meditação. A meditação foi associada à Cabalá nos últimos anos por não-cabalistas.

Mito nº 10: Deve-se estudar a Torá e o Talmud antes de começar a estudar a Cabalá.

Fato: Sem a Cabalá, não se pode entender o significado espiritual desses textos e a pessoa é levada a crer que eles se referem a eventos ações físicas.

*Fernando Martins é professor de Cabalá

 

Postagem anterior

A terça feira na mídia/ Agora no Blog do Gilson Filho com 'O Globo'

Próxima Postagem

A classe média e o golpe/ Célio Turino no Blog do Gilson Filho

1 Comentário

  1. Maria A.P.Pancracio
    18/10/2017 em 14:27 — Responder

    .*…ferramentas necessárias e acionar a energia que queremos e precisamos, diretamente da fonte. *Em outras palavras,uma vez me foi dito :- menina nunca deixe de seguir seu coração , (padre Matheus)
    Esse conselho se encaixa perfeitamente dentro desse artigo.
    Desde então esse tem sido meu Norte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *