Home»COLUNISTAS»Diálogos com a juventude/ A garota da Psicô / Gilson Filho

Diálogos com a juventude/ A garota da Psicô / Gilson Filho

4
Ações
Pinterest Google+

Ribeirão Preto. Interior ônibus urbano. Linha Catedral – USP. Garota com óculos intelectual:

– Bom dia. O senhor incomoda-se trocar de lugar comigo? Não gosto de ir ‘na janelinha’. Fico olhando para o lado de fora… Me dá tonturas…

Sou daqueles que perdem o amigo, mas não perdem conversa fiada:

– Então por que você não não se senta lá e só fica olhando pra dentro?

– Não consigo. Sou muito curiosa, não consigo controlar tendência de olhar pra fora…

– Mas se você é curiosa e sentar-se  aqui no banco do corredor, não vai conseguir ver o que está passando fora…’

– É, mas daí, obrigatoriamente eu terei que ficar olhando só pra dentro…

– Então, ‘obrigatoriamente’, você vai ficar olhando só ‘para dentro’ e, dizem que isso, também pode causar tonturas…

– Não! Adoro observar as pessoas. Tipo Big Brother, entende? Fico olhando, olhando, e tentando adivinhar as profissões, onde moram, como moram, se casados ou solteiros… Amantes… Por exemplo, aquela perua ali: Ela deve ter um amante…

– Mesmo??? O que te leva crer?

– Simples… Primeiro, a maquiagem… Carregada para esta hora da manhã… Calça knor e blusa decotada…

– Ah…

– Que mundo o senhor vive? Ela está se oferecendo. Não percebe? Vira e mexe ela está olhando para cá…

– Pra mim é? Acho que você está enganada. Ninguém mais olha pra mim. O Drummond diz que todos os seres humanos ficam invisíveis depois dos cinquenta…

– O Drummond entende de poesia, não de mulher. Aquela, apesar da idade, é sexo puro, podes crer… O jeito de ela sentar demonstra que é louca por homem. Olha ela acaba de olhar de novo para o senhor!

– É mesmo? Será que ela não estaria olhando para você?

– Nada, conheço este tipo. Tem perfil de furor uterino. Daquelas que precisam de homem várias vezes por dia. De mulher eu entendo. É safada! Lembra até aquela personagem de ‘ A dama da lotação’, do Nelson Rodrigues… Não sei se assistiu… Mas neste filme, a tarada fica até o fim da linha, só para transar com o motorista…

– Olha, estou admirado com sua capacidade de revelar a personalidade dos passageiros. É incrível. Mas você vai me perdoar. Aquela mulher ali não vai até o fim da linha, não… Vai saltar no próximo ponto, comigo. É minha esposa. Somos casados há mais de trinta anos. E, só estamos sentados em bancos separados, porque ela também não suporta sentar-se à janelinha e, só olhar ‘por fora’. A propósito, que curso você faz na universidade?

– Psicô…

  • Gilson Filho é editor deste Blog.
Postagem anterior

DESAPEGA DO QUE NÃO TE FAZ BEM/ Por Ju Umbelino/ Blog do Gilson Filho

Próxima Postagem

Defender Lula não é ser petista, é ser justo. Por Luiz Gonzaga Beluzzo/ DCM

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *