Home»TEMPOS SOMBRIOS»OS FASCISTAS BRASILEIROS E UMA POSSÍVEL NOVA NOITE DOS CRISTAIS / Com Carlos D’Incão /

OS FASCISTAS BRASILEIROS E UMA POSSÍVEL NOVA NOITE DOS CRISTAIS / Com Carlos D’Incão /

7
Ações
Pinterest Google+

 

No dia 7 de novembro de 1938 um judeu polonês Grynszpan entrou no gabinete do diplomata nazista Ernst vom Rath e disparou 5 tiros em seu abdômen. Rath morreu em instantes.

Os nazistas estavam apertando o cerco contra judeus, comunistas e todos aqueles que discordavam de seu regime e ideais.

Nas ruas de Berlim não faltavam palavras de ordem destilando o ódio contra aqueles que eram contra a “Alemanha acima de tudo e Deus acima de todos”.

No dia seguinte ao atentado a imprensa alemã culpou todos os opositores do regime por esse assassinato e os banqueiros que ainda tinham dúvidas se apoiariam ou não Hitler, deixaram-nas para trás.

Esse era o fato que faltava para se criar um sentimento de vitimismo nos fascistas, que “apenas queriam defender a Alemanha, a família e Deus”.

As noites que se seguiram ao atentado foram mórbidas e violentas. Os simpatizantes do nazismo atacaram sinagogas, milhares de lojas pertencentes a judeus foram depredadas e homens mascarados mataram cerca de 90 inocentes.

Foi a chamada Noite dos Cristais ocorrida entre 9 e 10 de novembro. Teve esse nome por causa dos estilhaços das vitrines das lojas dos judeus que foram obrigados a varrê-los sob pena de multa.

Quase 80 anos depois desse episódio, que daria início ao Holocausto judaico, um candidato a presidência sofreu um atentado no Brasil.

Após destilar o ódio contra minorias e opositores da esquerda, defender a tortura e a ditadura, prometendo, inclusive, fuzilar os petistas caso eleito, acabou levando uma facada por um simpatizante da esquerda na cidade de Juiz de Fora.

Imediatamente o grande capital perdeu qualquer escrúpulo. As bolsas subiram instantaneamente e o dólar abaixou. A euforia do mercado de que esse episódio poderá fazer a vitima vencer as eleições foi declarada em vozes e números.

A grande mídia iniciou uma cobertura incessante, dando a narrativa do vitimismo.

Então, estamos próximos à uma nova Noite dos Cristais? Os fascistas agora se sentirão no dever de combater violentamente os seus opositores. Seja da forma que for.

Esta foto foi capturada em 3 de abril de 1941, na Alemanha, e mostra mulher judia sendo espancada e humilhada durante a Segunda Guerra Mundial, pela população alemã, pelo simples fato de ser judia

De nada adiantou, em 1938, declarações de rabinos condenando o atentado contra Rath. De nada adiantou lideranças de esquerda lamentar o ocorrido e arguir em favor da democracia.

Os fascistas queriam um fato como aquele para dar vazão à sua política imperialista de guerra.

Fascistas não tem limites. Eles são o ódio que se alimenta do próprio ódio. Eles são a fome insaciável do mercado. Eles são a morte e a destruição, vestidas de “amor pela Pátria e por Deus”.

Um  novo ovo da serpente poderá ser chocado nas urnas… Desta vez no Brasil…

Blog do Gilson Filho com Carlos D’Incão professor de História – USP

Postagem anterior

Denúncia / Quem colocou fogo no Museu Nacional / Por José Roitberg / Blog do Gilson Filho /

Próxima Postagem

BRASIL / POVO ASSASSINADO / RECESSÃO DO GOLPE ARRASA COM INDICADORES SOCIAIS /

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *