Home»COLUNISTAS»Coluna do Gilson Filho / RP Aqui&Agora: MPE vai investigar fraude na Câmara Municipal / Semana tem Teatro e Sarau/ Brasil – Vaza Jato Hoje: Onix é corrupto, mas é nosso/

Coluna do Gilson Filho / RP Aqui&Agora: MPE vai investigar fraude na Câmara Municipal / Semana tem Teatro e Sarau/ Brasil – Vaza Jato Hoje: Onix é corrupto, mas é nosso/

2
Ações
Pinterest Google+

O Ministério Público Es­tadual (MPE) vai ouvir oito servidores municipais da Câ­mara de Vereadores aprova­dos nos primeiros lugares em concurso público realizado em 2015, durante a gestão do então presidente do Legisla­tivo, Walter Gomes (PTB), atualmente sem mandato. Eles foram nomeados para os cargos no ano seguinte. A informação é do jornal Tribuna Ribeirão:

Nesta semana, o promo­tor da Cidadania, Sebastião Sérgio da Silveira, protocolou ofício no Legislativo definin­do dias e horários para ouvir cada um dos servidores. As audiências serão realizadas nos próximos dias. O objeti­vo, entre outros, é esclarecer se houve favorecimento e se processo seletivo foi direcio­nado. O inquérito civil públi­co foi aberto em 2016 sob o número 14.156.3713/2016.1

O concurso número 01/2015 foi realizado pela Apta Assessoria e Consultoria Ltda e selecionou candidatos para os cargos de diretor de imagens, editor de videotape, fotógrafo, radiotelefonista e recepcionis­ta. O edital foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM) nº 9.797, de 15 de Se­tembro de 2015.

Na época, o processo foi questionado por vários par­ticipantes sob a alegação de que teriam ocorrido irregu­laridades e favorecimentos. No começo de 2016, após receberem denúncias, al­guns vereadores da legisla­tura anterior (2103-2016) – como Marcos Papa (Rede), Rodrigo Simões (PDT) e o então parlamentar Ricardo Silva (à época no PDT, hoje no PSB) – tentaram impug­nar o concurso.

Em 2016 também foi instaurada uma Comissão Especial de Estudos (CCE), presidida por Ricardo Silva, que apontou indícios de irre­gularidades no concurso. O relatório final foi protocolado no Ministério Público Esta­dual e serviu de base para a abertura do inquérito civil. No final das investigações o promotor poderá arquivar o caso por falta de provas ou se nenhuma irregularidade for constatada. Se constatar que houve fraude, Silveira vai ins­taurar uma ação civil pública.

Sarau na Vil’Artes

Está confirmado para quarta-feira (21), a partir das 19h, o primeiro ‘Sarau Autoral’ do recém criado Espaço Vil’Artes. O melhor entre atores, músicos,artistas plásticos, poetas e literatos ganham assim, espaço para apresentarem suas obras ao público.

O Vil’Artes funciona no complexo cultural ‘Vila Maria Odete’ e tem à frente o instrumentista Alê Trajan e a atriz Carol Capacle: Nosso projeto propõe uma mistura de versatilidade e pluralidade, expandindo a acepção do que é cultural para um de seus significados mais amplos: o de cultivar conhecimento. Assim, teremos tanto atividades artísticas como cursos e aulas nas áreas de teatro, música, dança e artes visuais, voltadas para o público infantil, jovem e adulto, como também palestras, cursos e workshops nas áreas de literatura, gestão cultural, comunicação, economia criativa, bem estar, psicologia, filosofia, empreendedorismo, entre outros – revela a atriz.

O espaço conta com Bar/Choperia/Restaurante e fica na Floriano Peixoto, 1396 Boulevard.

Vamos ao Teatro

O Sesc/RP,  apresenta na próxima sexta (18/08),  ‘Da Razão do Vermelho” espetáculo baseado no livro ‘Uma Vida Positiva’, o espetáculo questiona a aceitação de limites, de sua própria condição de doente crônico, a aceitação do outro e a visão da sociedade com todas as suas regras; adaptar-se, expor-se ou esconder-se? Três bailarinos/intérpretes encaram o desafio de transformar as palavras em movimento. Após o espetáculo exibição haverá bate-papo com Rafael Bolacha.
Venda online desde
06/08/2019 14:00

R$ 5,00 R$ 8,50 R$ 17,00

Galpão. 80 lugares.

Brasil/ Vaza Jato hoje: Dallagnol: Onix é corrupto, mas é nosso!

Depois de ser perdoado por Moro, quando confessou ter recebido propina, agora, Onix é festejado por Dallagnol, mesmo sabendo que ele é corrupto.

Novos trechos de mensagens da Vaza Jato, divulgados pelo The Intercept no começo da tarde desta segunda-feira, revelam que o procurador chefe da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, já sabia que o então deputado Onyx Lorenzoni, atual chefe da Casa Civil de Bolsonaro, estava envolvido em esquemas de corrupção, mas fechou os olhos para levar a cabo a sua cruzada no suposto “combate à corrupção”.

Em conversa num grupo de procuradores, Deltan é indagado por Fábio Oliveira:

“Vc viu que saiu o nome do Onyx na lista do Fachin hj?”. Ele se refere à decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, que em 4 de dezembro, atendeu pedido feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e determinou a abertura de uma petição autônoma específica para analisar as acusações de caixa dois feitas por delatores da JBS ao na época futuro ministro da Casa Civil.

“Vi… (já sabia, mas tinha que fingir que não sabia, o que foi, na verdade, bom…rsrsrs)”, respondeu Dallagnol. “Não que não quisesse falar, mas se falasse seria até crime rs”, completou.

O procurador admite que seguia trabalhando com Onyx, que era o lobista das 10 Medidas Contra a Corrupção, projeto que criado pela Lava Jato, mesmo após descobrir denúncias de corrupção.

Onyx é foi “perdoado” por Sergio Moro apenas porque admitiu que errou e pediu desculpas, segundo o próprio ex-juiz e hoje ministro da Justiça.

“Eu já me manifestei anteriormente. É uma questão de Onyx. O que vejo é um grande esforço [do ministro Onyx] para a aprovação das 10 medidas do Ministério Público, razão pela qual foi abandonado por grande parte de seus pares. Ele tem minha confiança pessoal”, disse Moro em dezembro de 2018.  (Com A Postagem)

Ministério Publico Federal pede suspensão de Eduardo Bolsonaro à Embaixada

O Ministério Público do Distrito Federal de Brasília (MPF-DF) pediu a suspensão da indicação do deputado federal Eduardo Bolosonaro para a embaixada brasileira em Washington. A solicitação aconteceu agora a tarde (12), por meio de ação civil pública na Justiça Federal, com pedido de liminar.

   That’s all, folk …Gilson Filho é jornalista e editor deste Blog MTB 17114/67/15

 

Postagem anterior

O Crime Descompensa / Devarim, nós e a justiça / Blog do Gilson Filho /

Próxima Postagem

O fetiche de passar o Brasil a limpo pelo combate à corrupção / Álvaro Miranda no Blog do Gilson Filho /

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *